Evento aconteceu domingo (28) e teve como tema “Economia da Cultura. Você sabe o que é?”

A primeira edição do Brainfitness 2018 foi realizada no último domingo (28) e tratou o tema “Economia da Cultura. Você sabe o que é?”.

 

Mapa da economia da cultura

O painel principal foi iniciado com o professor Carlos Alberto Silva, da FGV IDE Management, explicando o que significa o termo economia da cultura.

“Economia da cultura nada mais é que a indústria criativa, ou seja, tudo aquilo que nós – pessoas, sociedade – possamos criar e transformar essa ideia em alguma coisa que vire valor e que possa ser fabricado, comercializado e posteriormente isso gere  fator econômico ou geração de riqueza é considerado como economia da cultura”, conta Carlos Alberto.

Carlos Alberto Silva da FGV IDE Manager.

Em seguida, Ricardo Meirelles, jornalista e consultor da J.Leiva Cultura e Esportes – especializada em políticas culturais -, apresentou o mapa do consumo de cultura em Taubaté e em São José dos Campos. Na prática o estudo, feito no ano de 2014, serve para “conhecer o hábito das pessoas e saber o que fazer a partir daí. A pesquisa dá pistas para gente verificar como  ajustar a produção a demanda ou transformar a demanda para que ela possa se diversificar e se democratizar.” Segundo Meirelles, as pesquisas refletem minúcias daquilo que o taubateano mais procura e mais tem acesso. Chama atenção a relação dos moradores da cidade com as festas populares e com a música.

“Taubaté é um dos 21 municípios pesquisados em que a frequência a festas populares é mais alta, então tem muita gente participando de festas comunitárias, festas juninas e Carnaval na cidade, sobretudo, mas também fora dela. [É] um município, como vários outros do interior, em que a música sertaneja tem um peso muito grande.”

O jornalista destacou, também, o comportamento do taubateano com seus museus.

Em comparação a São José dos Campos, [Taubaté é] um município que as pessoas vão bastante ao museu, ainda que o potencial seja enorme e há muito que ser explorado. De qualquer maneira me parece que é um município que ainda pode explorar mais os grandes atrativos que ele tem sobretudo do ponto de vista de turismo. A gente tem duas figuras importantíssimas daqui, que são Monteiro Lobato e Mazzaropi, conhecidas nacionalmente, mas poderia investir muito mais nisso. A pesquisa mostra que os espaços dedicados a esses dois grandes artistas são conhecidos dos moradores daqui, mas ainda tem muita gente que conhece mas não vai. Então há potencial para crescimento em várias áreas. Duas, especificamente, são os dois museus”, ressalta Ricardo Meirelles.

Essa foi a primeira vez que o mapa da cidade foi apresentado publicamente.

“A pesquisa é feita para ser usada, então um evento desse, em que pela primeira vez foram divulgados publicamente em forma de debate os dados sobre os hábitos culturais de Taubaté, acho que isso tem uma importância intrínseca. Os produtores culturais daqui conheceram um pouco mais sobre a demanda do público”, exemplifica Ricardo.

Ao término da apresentação dos dados, o professor Carlos Alberto Silva finalizou dizendo que “a cultura também dá trabalho.  O que nós fizemos hoje, a importância do evento, é educar as pessoas para entender que a cultura pode ser transformada em dinheiro, sim. Em grandes oportunidades e em um negócio extremamente rentável para a melhoria do bem estar social da população brasileira”.

 

Como é que faz?

Na sequência, o editor do Coletivo Editorial, John Petson, discorreu sobre os trâmites para a publicação de livros no painel “Como publicar seu livro”.

Um evento como esse é de suma importância para a sociedade em geral. Infelizmente a sociedade não sabe como que é o mercado cultural. Geralmente eles entendem a cultura como peça ou produto pronto. Filme é cultura. Livro é cultura. Teatro é cultura, mas e o mercado que está por trás? Um evento como esse é de vanguarda porque dá oportunidade para aquele que consome cultura saber o que está por traz do que ele consome.”

John Petson do Coletivo Editorial

A produtora cultural Jenifer Botossi, da Transformare – Cultura, Gestão e Projetos, mostrou os caminhos e possibilidades para a realização de projetos culturais no painel “Como transformar minha ideia em projeto?”

“A gente está em uma cidade que tem um potencial para cultura, para economia criativa, enorme e daí quando a gente pensa em um evento como esse eles são importante para conectar as pessoas e também para mostrar como a gente tem um nicho aqui que tem muito potencial para crescer, para se desenvolver e para gerar economia, desenvolvimento para cidade como um todo.”

Jenifer Botossi Transformare – Cultura, Gestão e Projetos

O último painel foi com o músico e produtor João Oliveira, da produtora Carretel, e Rodolfo Bittencourt, do estúdio Vibe Vale, com o tema “Como produzir o seu álbum musical.”

“O evento é muito importante para juntar todo mundo que trabalha na área e também conhecer pessoas interessadas no nosso trabalho”, lembrou Rodolfo Bittencourt

Rodolfo Bittencourt do estúdio Vibe Vale

O BrainFitness promoveu também um encontro cultural, com a participação da Carretel de Arte e Aromas, Amanda Viana Quitutes, o figureiro Eduardo Leisan, o Coletivo Editorial, a Associação Artistica Cultural Oswaldo Goeldi, o Centro Cultural Afrobrasileiro e Biblioteca Zumbi dos Palmares, o escritor e ilustrador Mauricio Pereira e o coletivo de escritores Litheratrupe.

Acesse a pesquisa sobre os hábitos culturais do taubateanos clicando aqui.

BrainFitness

O BrainFitness é um evento cultural realizado pelo Taubaté Shopping, Livraria Leitura e Almanaque Urupês que tem como missão incentivar o hábito da leitura e estimular o mercado consumidor de produtos e serviços da nossa indústria cultural.

Na primeira temporada, realizada em 2017, o BrainFitness reuniu mais de 10 mil pessoas em 4 edições realizadas em maio – com Amyr e Marina Klink -, em junho – como parte da celebração mundial dos 20 anos de lançamento do 1º livro de Harry Potter -, em setembro – com três dos mais importantes booktubers brasileiros com o tema “Ler pra quê?” – e em novembro – celebrando os 40 anos de lançamento do primeiro livro da saga Star Wars no Brasil.

 

 Curta o Almanaque Urupês no FacebookYoutubeInstagram Twitter para acompanhar o nosso trabalho.