Se você ficou encantado com as projeções da cerimônia de abertura das Olimpíadas, no dia 5 de agosto, saiba que o responsável por elas foi um taubateano, o Fábio Soares.

Nascido em Taubaté, na Rua Capitão Geraldo, no Centro, ele viveu na cidade até os 18 anos.

“Estudei na escola Dinâmica, fiz natação com o  (Victor) Budé, era da galera do TCC (Taubaté Country Club), tocava como DJ na Cotton Club, (sou) amigo do Binho Tatoo.”, explica Fábio.

Depois de Taubaté morou em São Paulo e Rio de Janeiro, onde dirigiu filmes publicitários, e em Nova Iorque, onde trabalhou por três anos no Blue Man Group.

Com 26 anos de carreira, atuou também na Bossa Nova Filmes e Conspiração Filmes, mas um evento com a magnitude das Olimpíadas foi seu primeiro trabalho.

“É de fato o evento com a maior audiência do planeta, no total, contando com web, são 5 bilhões de pessoas assistindo o espetáculo e isso pode ser visto como algo muito bom. Mas, eu e todos os diretores criativos envolvidos, sempre víamos isto como uma chance histórica de pagar o maior mico do planeta, e acho que esta atitude é que nos fez trabalhar com um foco absurdo, uma dedicação cientifica e num formato totalmente colaborativo para montar o show que todos assistiram”, explica Fábio.

A estrutura montada por ele, que foi diretor de conteúdo de projeção na Cerimônia das Olimpíadas, e equipe contou com 4 torres com 110 projetores e duas telas – uma no chão e outra em vertical, que foi a cortina de elásticos.

Fabio é atualmente diretor de inovação da empresa Oito Zero Oito, da qual é um dos fundadores.

Morando em São Paulo, continua vindo a Taubaté, mas são visitas “menos frequentes do que eu gostaria, mas todas as vezes me assusto com as transformações da cidade. Algumas muito austeras, com novas construções, sem muito respeito ao patrimônio histórico, e outras mais legais com restaurantes bacanas e aquela pista de skate incrível . Além da minha família tenho amigos muito muito queridos, que de alguma forma eu sempre encontro, ou esbarro no eterno Bar do Pereba, meu canto preferido na cidade”, conta Fábio.