Instituto de Sustentabilidade recebe repasse de recurso público para restauro da Estação Central do Brasil

A Prefeitura de Taubaté divulgou nos Atos Oficiais o Decreto nº 13767, de 16 de março de 2016, para a transferência de 500 mil reais para o Instituto de Sustentabilidade (IS).
O recurso será usado para o início do projeto de restauro da Estação Férrea de Taubaté (Central do Brasil), cuja estimativa é de que consumirá entre 1,5 e 2,5 milhões de reais para restauro completo.
O repasse feito pela prefeitura, segundo o gestor do IS, Rodrigo Teixeira França, será suficiente para restaurar e abrir para o público a área do antigo armazém da estação.

“Esse aporte da prefeitura é importante porque a gente consegue iniciar o armazém e, se possível, terminar. O objetivo é potencializar todo investimento para que a gente possa finalizar a armazém. […] Com 500 mil a gente acredita que consegue finalizar o armazém. Aí a gente já tem a parte cultural aberta ao público”, afirmou França em reunião em outubro de 2015, quando o prefeito municipal anunciou um pacote de aproximadamente 2 milhões de reais para a preservação do patrimônio histórico da cidade e assinou um protocolo de intenções com as entidades beneficiadas.

Naquele momento, Ortiz Junior, o prefeito municipal, explicou que o instituto receberia o valor em parcelas iguais, de 50 mil reais mensalmente, sendo que a liberação dos recursos seria mediante prestação de contas da parcela anterior, ainda que o projeto de lei nº 5153, de 10 de março desse ano, pelo qual a Câmara autorizou o executivo a repassar os recursos, não detalhe a forma do repasse.

“A prefeitura adianta o pagamento, que é um convênio que a prefeitura definiu que vai fazer em dez vezes de 50 mil reais por mês a partir de janeiro [mas a aprovação só aconteceu agora], e o Instituto de Sustentabilidade, por meio de empresa contratada para fazer o restauro e reforma, presta contas desse recurso. A prestação de contas é feita; a controladoria e auditoria da prefeitura aprova ou desaprova, fazem as glosas; e aí, se fizerem as glosas, o instituto precisa complementar informações e se for aprovado os próximos recursos são desembolsados conforme o cronograma estabelecido”, explicou o prefeito.

Ao final, o IS pretente implementar no edifício o projeto Estação do Conhecimento e tornar o local em um centro turístico, cultural e educacional.

A estação

O edifício inaugurado em 1876 está há quase setenta anos sem manutenção. Desde 2012 o Instituto de Sustentabilidade pleiteava a cessão do edifício junto à MRS Logística. Apresentando projeto de restauro e ocupação, a entidade obteve o termo de cessão em 2015 e, desde então, angaria fundos, por meio de patrocínio e uma plataforma de financiamento coletivo, para a realização das obras.

Com obras estimadas em 2.5 milhões de reais, o instituto prevê a abertura do espaço a população em 2016, quando o edifício completará 140 anos.