*Imagem: http://www.corozita.com.br

Decreto da Prefeitura Municipal determina o tombamento parcial do edifício da Fábrica de Botões Corozita.

Fundada em 1935, nas imediações da atual Ponte Seca, na Av. Marechal Deodoro da Fonseca, a Corozita é a fábrica mais antiga em atividade em Taubaté. Com nome inspirado no corozo, matéria prima dos botões, hoje feitos de outros materiais, a empresa foi fundada pelo italiano Gino Lanfranchi, radicado em Taubaté em 1931.
Desde o dia 10 de março o Decreto nº 13761 assinado pelo executivo municipal definiu o tombamento das fachadas dos três blocos que compõem a fábrica – que deverão ser preservados em sua integridade- e os vazios de circulação lateral entre os blocos.
O interior e demais construções não são afetados pelo tombamento.
O tombamento é uma demanda social apresentada pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Urbanístico, Arquiológico e Arquitetônico, que é composto por servidores municipais, representantes da Universidade de Taubaté e da sociedade civil.

O que é tombamento?
O tombamento de um patrimônio é o ato que garante a proteção das características do bem material ou imaterial. O tombamento pode ser um ato voluntário (quando o tombamento é solicitado) ou compulsório (feito quando o proprietário se recusar ao tombamento).
As regras que disciplinam os processos de tombamento são de 1937. É um ato do Poder Executivo, em âmbito federal por meio do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN; estadual por meio do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico e Terístico – Condephaat; municipal por meio do prefeito.
Em Taubaté há o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Artístico, Urbanístico, Arqueológico e Arquitetônico que tem o dever de orientar o chefe do executiva na tomada de decisão, mas por ser um órgão de caráter consultivo, a orientação pode não ser acatada pelo prefeito.
O tombamento obriga o proprietário do bem a zelar pelo patrimônio, garantindo a sua manutenção e consequente proteção. Quaisquer alterações (no caso de um patrimônio material), reformas, restauros e até manutenção, deve ser comunicada ao órgão tombador, que avaliará e orientará o proprietário na execução das obras.
A Área de Museus, Patrimônio e Arquivo Histórico de Taubaté tem no seu gerente a figura responsável pela fiscalização dos bens tombados.